terça-feira, 21 de dezembro de 2010

O Tempo

Carlos Drummond de Andrade

"Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,

a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança,
fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar
e entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação

e tudo começa outra vez, com outro número

e outra vontade de acreditar

que daqui para diante tudo vai ser diferente”.

2 comentários:

Derland disse...

Muito legal seu blog e otimo, e muito criativo, se depois vocês quiser olhar o meu blog e dar a sua opnião eu ficarei muito grato: http://derlandreflexivo.blogspot.com/

Silenciosamente ouvindo... disse...

Não me esqueci do seu blogue apesar
de há algum tempo não nos visitarmos.
Venho desejar-lhe um bom 2013 e um
desejo de que possamos retomar o
contato.
Um beijinho
Irene Alves

PROCURA-SE UM AMIGO


Não precisa ser homem.Basta ser humano.
Basta ter sentimento e coração. Que saiba falar e saiba calar, mas também saiba ouvir. Deve gostar de poesia,de madrugada,dos pássaros,do Sol, da Lua, do canto dos ventos e da canção das brisas.
Deve amar o próximo e respeitar a dor que todos os caminhantes levam consigo Deve guardar os segredos a sete chaves,sem nunca atraiçoar a ninguém,Não é preciso que seja a pureza em pessoa, mas que não seja medíocre, que não seja vulgar.
Não é preciso que seja de primeira mão, e não faz mal se já foi enganado.Todo mundo passa por isso, algum dia.
Deve alimentar um ideal e Ter medo de perdê-lo.Não o possuindo,que sinta o grande vazio de sua carência.
Deve Ter um grande altruísmo, compadecendo-se das pessoas tristes, compreendendo a imensa angústia dos solitários.
Procura-se um amigo para que se comova quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples,de carvalhos, de grandes chuvas, e de recordações de infância
Precisa-se de um amigo para a gente não enlouquecer, para compartilhar com ele o que se viu de belo e triste, durante o dia todo: as lágrimas e as alegrias, os anseios e os trabalhos, os sonhos e as realizações.Ele deve gostar de ruas desertas,de poças de chuva, de caminhos molhados à beira das estradas; de mato banhado de sereno e até de deitar na relva macia.
Precisa-se de um amigo que nos diga constantemente de que vale a pena viver, não só porque a vida é sempre bela,mas porque a gente também possui o tesouro maior de um grande amigo.
Procura-se um amigo para estancar as nossas lágrimas, para que a gente não fique debruçado eternamente sobre as dores do dia de ontem, ressentindo-se de todos os males passados, desafios de nossa jornada.
Um amigo que nos bata nos ombros, sorrindo e chorando, que sempre afirme: conte comigo.
Precisa-se de um amigo que creia profundamente em nós.
Precisa-se de um amigo, antes de mais nada, para a gente Ter a consciência de que ainda vale a pena viver! (Autor desconhecido)